O que te Impede de Abrir sua Empresa?

February 1, 2016

  

 TEMPO DE VÍDEO: 2m35s

 

Muitas pessoas, estão insatisfeitas com o seu trabalho e até vislumbram como solução, empreender, mas logo desistem da ideia, porque são acometidas pelo medo de fracassar.

 

“Para ajudá-los, desenvolvi a Roda do Negócio, para que possam analisar o negócio antes de abrir, evitando de imediato, gastos desnecessários e minimizando  o tempo investido.”

 

Foi publicado uma pesquisa realizada no momento que resolvi escrever esse artigo, pela International Stress Management Association no Brasil, que revela que 72% das pessoas estão insatisfeitas com o trabalho. Ao meu ver, a maioria dessas pessoas estão sustentando o emprego, pois atuam diariamente de forma automática, ou seja, acordam e vão dormir durante a semana, sem sequer pensar no que estão fazendo, por simples comodismo.

 

Provavelmente, você também já se encontrou em situações de verdadeiros xeques, onde a  batalha de decidir, entre abrir uma empresa e se manter no emprego atual, se travam dentro de você.

 

Por isso, criei uma ferramenta que utilizo no meu processo de coaching e nos workshops, que batizei como a “Roda dos Negócios”.

 

 

CLIQUE AQUI PARA RECEBER O E-BOOK COM A RODA DO NEGÓCIO.

 

 

Fig. 1

 

 

O objetivo principal desta ferramenta, é para que as pessoas possam analisar o negócio antes mesmo de decidir abrir uma empresa. Mas, também serve para aqueles que já abriram, para que possam analisar o negócio que escolheram para trabalhar.

 

A roda dos negócios, se dividem em 4 partes principais, são elas: Pessoal, Profissional, Financeiro e Produto e/ou Serviços.

Nela, o coachee deverá marcar de 1 até 10 o nível que se encontra naquele momento, exemplo: Supondo que o coachee tem um sonho de abrir uma empresa de Marketing Digital e quer começar a trabalhar de casa, então ele deve analisar a roda, em todas as áreas, seguindo o exemplo abaixo:

 

NA ÁREA PESSOAL

 

Conhecimento: O coachee deve avaliar qual o nível de 1 a 10 de conhecimento que ele tem sobre o negócio que pretende abrir;

 

Paixão: Qual a nota o coachee dá pela paixão desse negócio, ou seja, o prazer que tem em realizar essa atividade.

Muito das vezes, a pessoa quer abrir o negócio, porque está na moda, ou acredita que esse negócio tem dado bastante lucratividade, esse é um erro, pois sem paixão, provavelmente o tempo se encarregará de fazer com que o negócio sofra um declínio acentuado.

 

Experiência no ramo: Claro, que o fato da pessoa ter experiência é um ponto positivo, mas depende dos vícios das empresas anteriores que o coachee trabalhou, nesse caso, não ter experiência, mas ter muita vontade de fazer, pode ajudar também a ter um bom resultado, e a experiência será adquirida. Nesse último caso, acredito que também pode ajudar, realizando pesquisas e perguntando aos demais conhecidos que trabalham na área, ou seja, realizar o BenchMarking para fortalecer esta área da roda.

 

 

NA ÁREA PROFISSIONAL

 

Relacionamento: O coachee deve analisar o seu network para saber, se será fácil obter clientes no início. Imagina que seu amigo, possui um banco de dados de 30.000 empresas da sua cidade, com o contato de todos os gerentes de marketing dessas empresas, mundo ideal, não é mesmo? Assim, avalie sua rede de relacionamento e atribua uma nota de 1 a 10 para ela;

 

Equipe/Parceiros: Você já tem a equipe certa para convidar para realizar essa atividade? Neste exemplo, fotógrafos, jornalistas, designers? Ou vai começar sozinho e quando crescer vai montar sua equipe? Marque de 1 a 10.

 

Fornecedores: Bem, para um bom marketing digital, você poderá ter aplicativos que te facilitem o serviço, desenvolver  com um programador um software próprio, além é claro, de um bom fornecedor de link de internet. Dê a sua nota de 1 a 10.

 

 

NA ÁREA FINANCEIRA

 

Saúde Financeira: Como está sua saúde financeira para abrir esse negócio? Possui reserva? Tem capacidade financeira para abrir a empresa, pagar contador, custos de aplicativos, telefonemas, etc.?

 

Tempo disponível: O negócio desejado, dependerá mais de outra pessoa, do que de você? Note: Quanto mais tempo se dedicar ao negócio, menor é sua pontuação na roda dos negócios, haja vista que o mundo ideal, é que você não precise se dedicar tanto tempo no negócio, permitindo que você possa atuar, por exemplo, dando palestras para divulgar o seu próprio negócio, enquanto possa delegar parte da tarefa desta empresa, para um funcionário ou sócio. Observe, que neste momento que se pode também, analisar a entrada de um possível sócio, bem como na parte financeira, óbvio.

 

Baixo Risco: Qual o risco se o negócio não der certo? Note também, que quanto foi maior o risco, menor será a nota da sua roda.

 

 

NA ÁREA PRODUTOS E SERVIÇOS

 

Escalabilidade: O negócio tende a crescer sem sua presença? Poderá abrir filiais com facilidade? E franquear? Ou seja, o negócio tem que poder crescer sem sua presença, daí nesse caso a nota de escalabilidade será alta.

 

Inovador: Hoje, a concorrência é muito forte e desleal (compra de equipamentos sem nota, sonegação de impostos) enfim, o  coachee deve se perguntar: “O que vou fazer de diferente para sair na frente de meus concorrentes?” Quanto mais inovador, maior a nota na roda dos negócios.

 

Alta Demanda: Como você avalia no seu estado atual, a procura deste serviço?

 

 

CLIQUE AQUI PARA RECEBER O E-BOOK COM A RODA DO NEGÓCIO.

 

 

Ao terminar de preencher a roda, o coachee deverá colorir a roda, do ponto que marcou, até o ponto central da roda. Veja exemplo na imagem seguinte. (fig.2)

 

 

Fig.2

 

 

Depois disso, o coachee tendo a intenção de continuar para abrir esse negócio que desejou, ele deverá marcar um asterisco na roda, onde ele pretende chegar. Com esta visão, o coachee deverá fazer as seguintes perguntas:

 

  1. Qual parte da roda, eu preciso começar agir para que meu negócio avance?

  2. O que preciso fazer nesta semana para melhorar esta parte da roda?

 

Daí, o coachee irá sair com uma série de planos de ações, para fazer com que sua empresa torne-se uma realidade, e se já é, que melhore cada vez mais. Depois, é só repetir o processo mensalmente para melhorar a performance de sua empresa.

 

 

Agora, nada disso adianta, se você não tiver comportamento para atuar como empresário. Abaixo, relaciono alguns que acho de extrema importância.

 

Pensamento positivo: Não conheço ninguém pessimista ter se dado bem em suas empresas. Existem inúmeros empresários que não crescem porque tem medo de assumir riscos maiores e acha que é impossível realizar certas atividades. Alguns empresários passam 10 anos ou mais, e sempre estão no mesmo lugar, trabalhando sozinho com a mesma coisa, dia após dia.

 

Acreditar: Acreditando no que quer fazer, já sairá com 50% para o sucesso.

 

Paixão: Se não tiver paixão pelo negócio, acredito que é uma questão de tempo, para o negócio desandar.

 

Postura e Profissionalismo: De que adianta, estudos, prática, se não tem postura na hora de trabalhar. Muitas vezes se preparam para abrir uma empresa, e na hora H, atrasa e perde o compromisso. 

 

Humildade: Uma falha comportamental que é tão visível, só não vê aquele que se acha superior.

“Uma vez, tinha agendado uma entrevista com um possível novo funcionário, eu já o conhecia pela foto e ele não. Chegamos juntos na empresa, ele pegou o elevador comigo, e eu percebi quando deu o bom dia ao porteiro e o ascensorista, para mim, essa simples atitude fez com que ganhasse bastante ponto comigo. Com a soma de outras qualificações técnicas, ele acabou sendo contratado.”

 

Adaptabilidade: Quando nos colocamos no mercado, sabemos que vamos atender diversas empresas, diversas pessoas com diferentes comportamentos, então, se faz necessário se adequar as situações, desde que não inflija seus valores.

 

Flexível: Muitas pessoas perdem contrato por serem extremamente inflexíveis à forma de negociação. Falham no pré-julgamento, das ações do cliente.

 

Ousadia: E aqueles que deixam de criar seu negócio com medo de investir. Às vezes, já tem uma garantia contratual disponível, mas sua crença limitante, de nunca pegar empréstimo no banco, por exemplo, faz com que ele perca um excelente negócio.

 

Assim, se você quer se tornar um empreendedor de sucesso, deverá romper a barreira do medo, e ainda precisará: ter olhos de águia para reconhecê-los, sabedoria para mensurá-los, coragem para encará-los, técnicas para administrá-los e superá-los.

 

É aqui que o coaching poderá fazer toda diferença nos seus resultados e objetivos. Através de metodologias, técnicas e ferramentas poderosas e com perguntas de alto impacto, o profissional coach aplicará o processo de coaching para orientar você para que possa atingir o máximo de sua performance. O que certamente minimizará tempo e custo para você decidir, qual negócio abrir. Com isso, e acreditando que pode fazer o negócio acontecer, o sucesso será consequência.

 

CLIQUE AQUI PARA RECEBER O E-BOOK COM A RODA DO NEGÓCIO.

 

Alexandre Cury

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

E aí, você já sabe a Estrada da Vida que quer seguir?

April 22, 2017

1/10
Please reload

Posts Recentes

April 29, 2016

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square